Novo mandato JF de Mões

Mões para a frente ou para trás ?

A bem do rigor de comportamento e postura que a democracia e o ESTADO (nós) exigem aos funcionários públicos, na verdade e na transparência por boas contas, contas bem informadas a todos os portugueses cumpridores, a primeira medida que o presidente eleito para a Junta de Freguesia de Mões deve e tem de tomar, presidente eleito pelo Partido Social Democrata, é exigir uma auditoria às contas da Junta de Freguesia de Mões durante os 8 anos de exercício interpretados pelo presidente anterior, então eleito pelo Partido Socialista.

Será mais que normal, pedir esta auditoria a entidades independentes para que com toda a verdade, todos fiquemos a conhecer todas as aplicações do nosso dinheiro, contratações, apoios, etc durante estes 8 anos. Ao final do dia, onde foi parar o nosso dinheiro, gerido pelo presidente cessante do Partido Socialista ?

Veio-me à memória a obra de Daphne du Maurier “O outro eu”. Embora eu não seja ninguém para dar conselhos, é uma grande obra literária.

Neste cenário, o presidente da Junta eleito, só tem a ganhar credibilidade e confiança, caso o faça. Caso não anuncie já a auditoria às contas do ex-presidente, perante a Lei e suportados na Lei, um grupo de cidadãos e até um cidadão, pode exigi-la. E claramente gera desconfiança. Auditoria independente, pela KPMG ou pela PWC.

Dizia Sidarta Gautama que só há três coisas neste mundo que não se podem esconder : o Sol, a Lua e a Verdade.

Desejo um bom desempenho ao presidente eleito, os maiores sucessos. Não podia desejar outra coisa a bem de todos de Mões. Só temos de saber muito bem o que se passou e passa com o nosso dinheiro. Nada mais. A Lei obriga. É muito simples.

Vamos acompanhar e avaliar. Sem espírito crítico e discussão democrática, nada de novo se constrói.

José Manuel Barbosa

PUB