Instigar ao terrorismo ?

Destruir património nacional ?

Gente da treta

A deputada não inscrita Joacine Katar Moreira (JKM) pessoa de muito fraca cultura e deplorável carácter, resolveu do alto do seu egocentrismo, insultar a História de Portugal e portanto a Nação Portuguesa.

A deputada publicou esta foto-montagem no twitter, com a única menção “BOM DIA”.

Joacine Katar Moreira insinua no Twitter a destruição do Padrão dos Descobrimentos tipo 9/11 nos EUA

O “bom dia” (entre nós uma expressão bondosa) da vampe-mulher-fatal JKM, como título da fotomontagem por ela publicada e aqui reproduzida, encerra uma dicotomia ambígua mas ao mesmo tempo muito concreta. Vejamos com olhos de ouvir:

Convém esclarecer que um deputado não inscrito, caso da deputada JKM, é uma figura prevista no regulamento da Assembleia da República de Portugal, e que corresponde à situação em que um deputado eleito por um partido político abandona o grupo parlamentar desse partido. Razões de ter acontecido ? A vampe-mulher-fatal.

Convém dizer que esta deputada à nossa Assembleia da República, não foi eleita. O partido a que pertencia é que colheu os votos e a deputada engoliu-os felaciosamente.

Convém tornar claro que a deputada Joacine Elysees Katar Tavares Moreira nasceu em Bissau. Nasceu num país que é um narco-estado, fugiu e refugiou-se em Portugal que a acolheu de braços abertos, lhe proporcionou educação no sentido académico, que lhe permite liberdades de expressão até ao ponto de aviltar a nossa História.

Questiono se a vampe-mulher-fatal é portuguesa ou se se deve aplicar o princípio Jus Soli, para lhe atribuirmos duma vez por todas a sua verdadeira nacionalidade mental e o seu berço.

Ao mesmo tempo tenho pena de tanta pobreza intelectual, alinhada e baralhada, com e pelo triste e inculto deputado Ascenso Simões (PS) que, coitadito, depois duns copos de bagaço para afogar as máguas de se ver ao espelho por não conseguir sequer fazer a barba, também cismou em destruir o monumento aos Descobrimentos por pura sociopatia narcisista.

Tudo isto mete nojo, não no sentido do luto mas no sentido do vómito.

E assim permitimos que deputados deste calibre, sentados na nossa Assembleia da República e bem pagos por nós, instiguem ao ódio racista, instiguem a actos terroristas como a destruição do NOSSO património, o NOSSO Padrão dos Descobrimentos.

Lembro com saudade a “Gaiola Aberta” do Vilhena que depois de desarticular as coisas, terminava sempre assim : “E não há ninguém que parta os cornos a estes gajos ?”

Agora, out of this box :

Tinha eu para aí 15 anos e estudava no Liceu de Cascais na altura. Foi a este Liceu (em São João do Estoril) uma carrinha do serviço de saúde do Estado Novo fazer as micro-radiografias para triagem de tuberculose.

Tínhamos de preencher uma ficha em que entre várias perguntas devíamos assinalar com um X num quadradinho a resposta, uma delas era :

Raça :

Branca

Negra

Mestiça

Quadradinho para assinalar com um X a raça.

Havia um espacito abaixo e eu acrescentei : HUMANA. Desenhei o quadradito e pus-lhe o tal X.

HumanaX.

Espero, muito sinceramente, que a deputada JKM e o sr. Simões me compreendam antes que eu não os compreenda de todo, antes que a Nação Portuguesa não os entenda nunca e os enjeite para sempre.

José Manuel Barbosa.

PUB

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Clique aqui para saber como são processados estes dados.