Partilhe
D = TER = Centro Cultural de Mões
Centro Cultural de Mões

D = TER = Centro Cultural de Mões

D=TER é uma simples equação formulada pelo ex-professor da FEUP e Director do IDC – Instituto para o desenvolvimento das comunicações – Engº Luciano Moreira da Silva, no seu Vol. XIII (1980) sobre o “desenvolvimento das comunicações e telecomunicações em Portugal”.

Significância, Desenvolvimento = Tecnologia + Eficiência + Recursos.

Não é uma formulação matemática essencial, antes pretende ilustrar o canónico do que define desenvolvimento numa forma que depois o Engº Luciano Silva desenvolve e não cabe aqui, esta sim por uso de matemática pura e aplicada.

Algumas (muito poucas, nem meia dúzia delas) vozes se levantaram contra este novo equipamento em Mões, Castro Daire. Os argumentos contra, não evidenciam um mínimo de racionalidade porque não se trata da destruição da Amazónia nem de invasão de terrenos de espécies protegidas. Trata-se de “requalificação da antiga escola primária de Mões, a qual irá dar lugar ao Centro Cultural de Mões, esta nova valência, após a sua conclusão, irá disponibilizar melhores condições de acesso à leitura, música, novas tecnologias, ou seja, melhores condições de acesso à cultura e educação de toda a comunidade”

Não é possível travar o desenvolvimento seja qual for a abstrusa ideia que pretende montar travões onde a mecânica e a dinâmica do progresso não os exige.

O Município de Castro Daire, a equipa da Câmara Municipal e Junta de Freguesia, só podem e devem ter o nosso incondicional apoio porque aplicam, a bem da nossa comunidade, os recursos que têm, a tecnologia de que dispõem e todo este enorme esforço é feito com grande eficiência.

Quanto aos críticos (a tal meia dúzia de 1, 2 ou 3) desta obra, temos a certeza que vão ser os primeiros a ir e a usufruir do Centro Cultural de Mões. Ainda bem.

Comentar