Partilhe

Bem-vindos a 2019.

Na próxima sexta dia 4, Mões vai receber a visita de um dos maiores importadores/distribuidores brasileiros, com sede e armazéns no Rio de Janeiro e filial em São Paulo.

Até ao final de Janeiro, Mões vai receber a visita de um importador/distribuidor para a Finlândia, Suécia e Islândia, num convite conjunto da Sociedade Agrícola Pedra da Fraga, Lda. (SAPF,Lda)  sediada na Casa do Arrabalde, em Mões, e o INOVCLUSTER-CATTA,  www.inovcluster.pt .

Vamos receber Empresários com a sinalética queimada há anos, um insulto, o lixo do costume mete nojo aos porcos. Sinalética e toponímia que devia dizer “Bem-Vindos a Mões”. Um nojo, uma decrepitude, um abandono, uma coisa inqualificável que se mantem há anos e anos.

São clientes da fábrica de maçã desidratada da SAPF, da sua marca D-Apple – GUUD snacks, maçã dos únicos pomares de Mões, indústria agro-alimentar de Mões, postos de trabalho e subcontratações em Mões.

É normal, em relações internacionais, que os clientes visitem os locais de produção, para observarem os processos, se estes estão consonantes com as normas e legislação locais, até por cortesia e boa relação.

Neste contexto, os investidores em Mões, Empresa de sucesso crescente que criou trabalho e consequentemente riqueza e bem-estar crescentes, são tratados como lixo pelo poder autárquico. Um “poder” que nunca saiu de 4 metros quadrados de espaço e um milímetro de testa, vulgo inteligência. Eleitos e pagos por nós, insultam toda a gente todos os dias.

O incumprimento de deveres por parte dum qualquer presidente de junta leva de imediato a processo administrativo, pode levar a processo crime. Quem te avisa teu amigo é.

Há presidentes de junta que são “facilitadores”. A troco de uns borregos, duns cabritos, dumas pernas de vitela. A Tribuna de Mões pode aqui referi-los como “facilitadores”, mas na nossa convicção, absoluta, não passam duns reles corruptos.

Recentrando no essencial, para o desenvolvimento de Mões, via investimento e criação de riqueza, aqui vão as referências em modo de imagens que valem mais que mil palavras. A forma como o palhaço “faz a coisa” e não faz nada. Temos o maior respeito pela profissão circense dum Palhaço, encanta-nos. Devolvemos ao palhaço local o respeito que o palhaço tem por MÕES. Pelas Pessoas de Mões. Afinal pagamos-lhe o ordenado ao fim do mês para quê ? Para nos insultar ? Melhor ideia : pagamos ao palhaço para NÃO nos insultar. A moeda de troca logo se vê.

Bem Vindos a 2019 !