Partilhe
Chega de abstenção, paradoxalmente eleita e no fim do mês, paga por nós.

Chega de abstenção, paradoxalmente eleita e no fim do mês, paga por nós.

Não se pode tratar Mões como uma estrebaria, tipo arrieiro. Mas há quem o faça.

Há lei vigente sobre as obrigações de juntas de freguesias para além de jurisprudência que sempre deduz os responsáveis por não cumprirem a lei. A junta de freguesia de Mões não está fora das obrigações legais nem usa e abusa de impunidade. A Tribuna de Mões avisou, deu tempo aos responsáveis para emendarem a mão. Não o fizeram. Preferiram a arrogância e o distanciar-se de tudo e todos. “Quem te avisa, teu amigo é”. Avisamos a bom tempo. Agora, nada volta atrás. Vamos é em frente porque para a frente é que é o caminho. Não há mais impunidade.

MÕES tem futuro e um futuro certo, não pode depender de quem pede votos em megafones da ridicularia, em carrinhos decorados com cartazes foleiros à medida da estupidez de quem os fez e conduz e fala em alta-voz, por megafones, da pura estupidez do blá blá blá, promovida em decibéis. Acresce o puro entulho depositado nas caixas de correio e depois, alguém se abstém de tudo.

Mões está transfigurado numa freguesia da anarquia, lixo por todo o lado, lixo nos postes, lixo nas árvores, lixo nos candeeiros, lixo por todo o lado. Postes em falência estrutural, decadência nunca vista. Os responsáveis não querem saber. A toponímia de “Benvido a Mões”, sinalética esturricada há anos, coisa ignorada pelos responsáveis, envergonha as nossas gentes, daqui, seu amor-próprio e Portugal inteiro. Isto não se faz às pessoas, porque o importante não é um partido político nem um cargo de um idiota qualquer, um coitado eleito que não cumpre deveres mas a quem pagamos ao fim do mês. O importante são as pessoas. Mas este tipo de pseudo políticos de vão de escada, não entende isto nem entende nada. Vivem num vão de escada e acabam por morrer, politicamente, num vão de escada. Nunca saíram donde nasceram, não sabem por onde andam, nem para onde vão. Só lucram umas galinhas, umas pernas de caprinos ou bovinos, talvez umas massas à pinguim. Esparguete azeiteiro (com azeite). Tipos geniais na opinião própria, deles.

A nossa opinião é diametralmente oposta. O tempo tudo resolve. A verdade vem sempre à tona da água.