Partilhe

Pedrógão Grande deve ser no Haiti, em Portugal, não é.

Há poderes autárquicos com a mesma cara de pau de algumas editoras discográficas.

Este vídeo da semana é colocado em destaque na Tribuna de Mões porque quando as pessoas entregam a confiança a poderes instituídos, supostamente credíveis, estes e outros poderes, abusam e traem a confiança de quem acredita neles. No caso dos vários apelos a donativos, diante de catástrofes como o terramoto no Haiti, suportados pelas várias versões de “We are the People so let’s start giving”,  quem meteu ao bolso o dinheiro todo recebido dos donativos foram as editoras discográficas que venderam milhões. Para o Povo do Haiti, sobraram trocos. Está na cara de toda a gente que daqui se retiram analogias. Está na cara de toda a gente que os responsáveis autárquicos de Pedrógão Grande se aproveitaram da bondade e disponibilidade de todos que contribuíram com milhões, em boa fé. Agora, vem o idiota chapado do presidente da câmara, deitar areia para os olhos de todos nós que contribuímos com tudo o que pudemos. Reconduza-se a Senhora Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, e este aldrabão e pestilento bandalho de Pedrógão Grande, vai acabar na cadeia.Que sirva de exemplo para os outros montados no “poder autárquico”.

Nem mais, nem menos.